Rede de Editoras de Universidades Privadas

Algumas notas que nos definem

María Graciela Mancini
Coordenadora REUP

A Rede de Editoras de Universidades Privadas (REUP) é uma das duas redes que agrupam as editoras universitárias da Argentina.

No âmbito do Conselho de Reitores das Universidades Particulares (CRUP), iniciou as suas atividades no mês de agosto de 2009, com propósitos definidos talvez com alguma amplitude, mas que se tornaram um quadro referencial para ir refazendo um caminho de convocação para o desenvolvimento de ações em conjunto, cujos efeitos, sem dúvida, foram superiores às ações individuais.

O horizonte de contribuir para a difusão e promoção das publicações académicas de cada uma das universidades, junto com potenciar a promoção da produção, da divulgação do conhecimento, da cultura e da identidade, desafiou-nos a conceber de forma a cumprir os objetivos que motivaram os primórdios, um plano conjunto e coletivo que surgiu de pesquisas cujos resultados levaram à aplicação de diferentes ações tendentes à profissionalização das editoras universitárias com ênfase em processos tendentes a aumentar a qualidade de nossas publicações.

O caminho que conduz às conquistas não é fácil, mas a característica distintiva da REUP sempre foi conjugar o verbo avançar, nunca parámos e os frutos desse percurso são concretos e mensuráveis: a participação com stand próprio no Feira Internacional do Livro de Buenos Aires consecutivamente desde 2014; integração na EULAC e nas suas diferentes propostas; participação em feiras internacionais e provinciais; vendas em consórcio; formação permanente; algumas coedições; estão entre as ações desenvolvidas.

Entendemos que a REUP é a área que fomenta o crescimento, consolida projetos, desenha estratégias que permitem ultrapassar as assimetrias existentes entre os membros que a compõem. É notável o desenvolvimento de alguns de nossos editoriais, ao contrário do incipiente de outras; no entanto, a ação conjunta nas diferentes propostas convida a desafios dentro de cada uma delas. Compreendemos perfeitamente que tornar a edição acadêmica visível para os nossos e para os novos leitores é uma meta que nos motiva a todos e que exige um trabalho colaborativo e integrador.

As tutorias editoriais realizadas por equipes com maior desenvolvimento têm sido e são um sucesso em mitigar, em parte, a assimetria que mencionamos. Sabemos que estamos falando de uma iniciativa inusitada, mas temos plena consciência dos frutos produzidos porque alargou o horizonte de reflexão sobre experiências e sobre boas práticas, promovendo o fortalecimento de cada uma das editoras.

No sentido de otimizar tempos e processos, o apoio do CRUP à nomeação de um Reitor Coordenador para nos acompanhar nas decisões, foi um salto qualitativo que merece ser destacado. Este marco em conjunto com as ações das Comissões (Feiras, Comunicação, Formação, Relações Institucionais e Periódicos Científicos) que atuam na Rede contribuem para o cumprimento dos objetivos e para a melhoria do funcionamento intra e extra da REUP.

O ecossistema do livro com seus constantes avanços e desafios nos encontra na busca de estratégias para garantir uma maior inserção do livro em espanhol e acrescentar a melhora da qualidade. Com movimentos circulares e ao mesmo tempo expansivos que tendem a se retroalimentar e por estarmos atentos ao panorama atual que envolve aspectos diversos mas todos substantivos, nosso presente é habitado por desafios instigantes entre eles, mas
não excludentes: A coexistência do livro impresso e do livro digital, a impressão sob demanda, a atenção permanente das redes sociais, a profissionalização dos processos, a procura de financiamento por vezes ilusória para as editoras universitárias privadas.

A dispersão geográfica das editoras que compõem a rede no vasto território do nosso país é uma fortaleza que merece ser abordada com tarefas específicas para promover a transmissão da cultura e da identidade, reforçando o direito à leitura que todos podemos exercer.

O olhar retrospectivo vendo de 2023 mostra o crescimento que alcançamos, mas também o que não se concretizou no entrelaçado e complexo panorama que hoje abrange a indústria do livro em geral e a acadêmica em particular.

Compartir este contenido
Facebook
X
LinkedIn
WhatsApp
Email