País: Argentina
Red: REUN
ISBN: Impresso: 9789875587885 / Digital: 9789875587892
Año: 2022
Páginas: 346 pp.
Medidas: 15 x 23 cms.
Idioma: Espanhol
Temática: Arquitetura

A cidade te devora

Itinerários urbanos e figurações espaciais no rock de Buenos Aires

Ana Sánchez Trolliet
Editorial: Universidad Nacional de Quilmes
País: Argentina
Red: REUN
Año: 2022
Páginas: 346 pp.
Medidas: 15 x 23 cms.
Idioma: Espanhol
Temática: Arquitetura

Desde seu surgimento, em meados da década de 1960, a “cultura do rock” tem sido uma fonte prodigiosa na configuração dos âmbitos urbanos e nas representações de Buenos Aires, de estilos de vida juvenis que se traduzem em formas de estar na cidade. Apesar de que a denominação usual de “rock nacional” tende a subtrair esse ingrediente local, cidadão, um dos objetivos fundacionais do rock, como este livro mostra claramente, foi
oferecer um alívio geracional do tango para dar-lhe uma identidade moderna e juvenil a Buenos Aires. Este é o primeiro grande mérito de Te devora la ciudad: substituir, com destreza analítica e agudeza interpretativa, o lugar da cidade no rock, ou melhor –porque não se trata de um lugar, mas de múltiplas inter-relações–, desvendar as cidades do rock.

Apelando para um instrumental rico e variado, o livro consegue enfocar ao mesmo tempo as práticas urbanas dos músicos e seu público (os percursos dos artistas pela cidade, suas esferas de sociabilidade, os espaços de produção e consumo musical), assim como a imaginação geográfica das canções, suas letras, as capas dos discos, os depoimentos dos músicos e os textos das revistas especializadas que mostram as diferentes Buenos Aires construídas por este gênero musical. Em particular, propõe-se aqui uma viagem em três tempos: o boêmio roDamián Alberto Lampertck dos anos sessenta, o rock massivo da transição democrática e a rock “dos bairros” dos setores juvenis das periferias nos anos noventa.

Ao colocar a “cultura do rock” na geografia de Buenos Aires, Sánchez Trolliet encontra uma maneira muito original de interpretar o impacto das transformações urbanas, econômicas e políticas sobre os jovens, as vicissitudes das classes médias e os distintos transvasamentos entre zonas da alta cultura e da cultura popular na segunda metade do século XX.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email